Eventos

OUTROS EVENTOS

Arquivo

27 02

Conversamos enquanto tiver internet

CONVERSARMOS ENQUANTO TIVERMOS INTERNET

Você já parou pra pensar em como o modo que nos comunicamos mudou nos últimos anos? Não precisa voltar muito no tempo pra ver que a cada ano que passa encontramos novas formas de manter contato uns com os outros. Cada vez mais conectados e antenados transformamos nossas conversas em um grande canal de informação e por isso sofremos só de pensar na possibilidade de a conversa ser interrompida.

Hoje em dia não fazemos ­mais uma “chamada” para conversar com quem está distante (infos aqui), não vamos até a casa da pessoa, mandar cartas? Jamais! A conversa está na ponta dos dedos e dos aplicativos de conversa que caíram no gosto dos usuários de internet ao redor do mundo. Whats App e Facebook Messenger são os queridinhos, afinal, todo mundo está ali: seu melhor amigo, namorado, a mãe, a prima, o chefe, a vizinha e até o pedido da pizza pode ser feito pelos toques na tela.

O que aconteceria se a internet caísse, ou pior, os aplicativos parassem de funcionar? Pararíamos de conversar uns com os outros ou encontraríamos outras formas online de mantermos o papo. Prova maior foi o burburinho em torno do bloqueio do Whats App no Brasil, após a história se tornar viral houve um up de novas contas no aplicativo Telegram (Veja aqui e aqui), um primo próximo que promete ser mais fácil e leve e que não seria bloqueado.

No Brasil é fácil entender a preferência pelos aplicativos, pois toda ligação ou mensagem enviada sai muito cara para o usuário, em contrapartida os apps usam poucos dados de internet e custam muito menos no final do mês. Ninguém quer pagar mais por algo tão simples e útil.

E então, como usar essas plataformas a favor do mercado?  Como podemos trazer as pessoas mais para perto de nós sem afastá-las com notícias e conteúdos chatos, spams e fazer com que seja prazeroso para eles e bom para nós?

Com a mudança na forma como comunicamos, um leque infinito de possibilidades se abriu, nos aproximando do cliente e tendo a oportunidade de ele se sentir “próximo” e até de criar a sensação de fazer parte das empresas que gosta. Os papos mudaram, a forma de falar muda o tempo todo e, principalmente, por onde falamos também mudou.

Esse “papo” todo pode servir para novas ideias surgirem e investir mais em integração e aproximação a fim de manter a conversa rolando. Quem sabe qual a novidade que vem a seguir para nos manter em contato? Enquanto isso, aprenderemos a conversar mais… enquanto a internet não cair.

Enviado por:

Comentários

DEV